Comércio Varejista – Tendências 2022

1.PIX é hoje pretinho básico

O Pix, sistema de transferências e pagamentos instantâneos desenvolvido pelo Banco Central, foi muito bem recebido pelos brasileiros, tanto no varejo físico quanto no on-line. Em um ano, o Pix acumulou 105,2 milhões de usuários pessoas físicas e 7,4 milhões entre pessoas jurídicas. De novembro de 2020 a novembro de 2021, foram registradas mais de 1,2 bilhão de transações. A tendência para 2022 é que isso ganhe ainda mais aderência da população. Os varejistas que não incluírem o Pix como meio de pagamento poderão perder vendas e clientes.

2.Omnichannel é um caminho sem volta

Vender por diversos canais (loja física, site e aplicativo), chamado de omnichannel (ou multicanalidade) é uma realidade que chegou para ficar, mas é preciso ir além. Segundo a pesquisa da Adyen, 71% das pessoas disseram que seriam mais leais a um varejista que lhes permitisse comprar on-line e fazer devolução na loja, por exemplo. Ou seja, os clientes querem uma experiência de compras ágil e sem barreiras. Isso é possível com a integração entre os ambientes digital e físico.

3.Integrar canais e dados facilita tudo

Enquanto o omnichannel oferece diversas possibilidades de jornada de compra (site, app, loja física), o comércio unificado (unified commerce) integra os dados gerados nesses canais. Assim, os consumidores têm seus dados centralizados em um único sistema, o que facilita eventuais trocas em loja de produtos adquiridos no e-commerce, e vice-versa. Com a tecnologia, os varejistas também conseguem aceitar pagamentos em diferentes canais, tomando decisões baseadas em dados.

4.Personalizar para fidelizar

Oferecer personalização e conveniência será o pulo do gato em 2022 para impulsionar a fidelização dos clientes. Nesse sentido, tecnologias de pagamentos que permitem obter informações sobre os clientes são grandes aliadas. Mas é importante que todos os dados de pagamentos sejam coletados em um só lugar, para que fique fácil cruzar informações e tirar dali dicas valiosas. Por isso, uma plataforma de pagamentos unificada será a chave para alcançar uma visão total do cliente.

5.As compras estão em todo lugar

O chamado comércio social crescerá à medida que on-line e off-line se misturem cada vez mais. Comprar deixou de ser uma atividade fragmentada e se tornou algo intuitivo, que conseguimos fazer até de forma mais passiva. Em nenhum lugar isso é mais aparente do que nas redes sociais, em que, graças ao desenvolvimento das ferramentas comerciais, cada feed de notícias no Facebook e Instagram é agora um canal de vendas. A tecnologia de pagamentos terá um papel fundamental ao possibilitar essas experiências fáceis para usuários B2B (para empresas) e B2C (consumidor final).

Fonte : https://valorinveste.globo.com/produtos/servicos-financeiros/noticia/2022/01/05/conheca-6-tendencias-de-pagamento-no-varejo-para-2022.ghtml

A importância do uso de Mascara

Mesmo com o início da vacinação contra a covid-19 no Brasil, a pandemia causada pela doença continua e toda a população deve seguir com os cuidados de distanciamento, isolamento social e de higiene para evitar a contaminação. Um desses principais cuidados é a máscara de proteção, mas, infelizmente, muitas notícias falsas, as famosas fake news, afirmando que não é necessário fazer uso do item, estão se espalhando pelos canais de comunicação e mídias sociais.

A máscara previne a disseminação da covid-19?

Sim. O uso de máscara de proteção é uma das formas de evitar a disseminação do SARS-CoV-2, vírus que causa a covid-19. Ao lado das medidas de proteção que já conhecemos, como distanciamento social, lavagem frequente das mãos e a manutenção de ambientes limpos e ventilados, a utilização correta de um dispositivo de proteção respiratória, como as máscaras, pode contribuir para minimizar a contaminação pelo vírus e por outros agentes infecciosos. Até que todos estejam vacinados!

Qual o tipo indicado?

Existem vários tipos de máscaras para proteção respiratória e que possuem indicações e níveis diferentes de proteção. A opção pelo item ideal vai depender do tipo de risco a que a pessoa está exposta. No cenário da covid-19, podemos citar, entre as máscaras disponíveis, a máscara cirúrgica com tripla camada como uma das mais utilizadas por se tratar de uma barreira que cobre o nariz e a boca. Ela pode proteger as vias respiratórias do usuário contra inalação de gotículas projetadas a curta distância, além de evitar a projeção de gotículas geradas por uma pessoa contaminada para o ambiente. Esta máscara deve ser trocada sempre que úmida e uso máximo 4 horas.

Posso utilizar uma máscara de tecido?

Sim, mas só se você não for de nenhum grupo de risco (pessoas com comorbidades ou acima de 60 anos), mas é preciso ter em mente que ela deve ser confeccionada com tripla camada: duas de um tecido natural, como o algodão, e uma interna de tecidos sintéticos, como seda ou poliéster. Caso a máscara não seja feita dessa forma, o ideal é que a pessoa utilize duas máscaras.  A máscara de pano deve ser bem ajustada ao rosto, evitando vazamentos de ar e ser higienizada após o uso (trocar a cada 2 horas).

Mas a máscara de pano realmente vai me proteger?

Ressalto que, considerando a situação de pandemia que estamos vivendo, todas as máscaras protegem pois cumprem com o seu papel de atuar como uma “barreira física”. Por isso, o uso desse material de proteção, mesmo que de pano, é muito importante para reduzir a quantidade de vírus em circulação. 

Crianças podem usar máscara de proteção?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria e a Academia Americana de Pediatria, crianças menores de dois anos não devem usar máscaras pois existe o risco de sufocação. Para crianças com três anos a cinco anos, é importante que um adulto esteja sempre supervisionando o processo de adaptação, colocação e retirada da máscara. Dessa forma é possível garantir que o item está sendo utilizado de forma correta e realmente protegendo contra a contaminação. Acima desta idade, recomenda-se o uso por todos.

Todo mundo pode usar máscara de proteção?

Não. Algumas pessoas não conseguem utilizar o item por motivos que vão desde limitações de saúde até dificuldade em manusear a máscara de maneira correta. Para esses casos, quando houver a necessidade de sair de casa, deve-se optar pelo uso do escudo facial, o famoso face shield.

Como devo fazer após o usar a máscara (descarte ou higienização)?

As máscaras cirúrgicas devem ser trocadas sempre que estiverem úmidas ou no máximo após duas a quatro horas de uso. Esse tipo de proteção nunca deve ser higienizado e seu descarte precisa ser feito no lixo do banheiro de maneira imediata. Já a máscara de pano precisa ser trocada quando ficar úmida ou após duas horas de uso. Após a utilização, ela deve ser higienizada com solução desinfetante (água sanitária) ou em temperatura acima de 60ºC. 

Agora que você já sabe mais sobre as máscaras, siga utilizando esse item fundamental para sua proteção e para o cuidado com as pessoas ao seu redor. Em caso de dúvidas, entre em contato com os profissionais que fazem seu acompanhamento no Centro de Referência.

Fonte -Créditos : https://unidospelavida.org.br/mascaradeprotecaocovid19/

4 tecnologias para sua loja incorporar em 2022

Cada vez mais integrada ao dia a dia do consumidor, a tecnologia está na rotina do brasileiro dentro de casa, no trabalho, no lazer e tem ditado as experiências de consumo.

Na corrida pelo encantamento do consumidor, recursos, como filtros, inteligência artificial, realidade virtual aumentada (RVA) e outras ferramentas tecnológicas favorecem muitos negócios na hora de comercializar um produto ou serviço.

Muitas empresas, na maioria das vezes startups, já facilitam esse processo com opções mais acessíveis financeiramente. Listamos alguns desses recursos que, embora facilitem a oferta de inovação em um comércio, não necessariamente demandam altos investimentos.

– FILTROS DE REALIDADE AUMENTADA

– FERRAMENTAS PARA VÍDEO

– EXPERIÊNCIA POR VOZ

– PRIVACIDADE E SEGURANÇA

Quer saber sobre cada uma delas? Acesse:

https://dcomercio.com.br/categoria/tecnologia/4-tecnologias-para-sua-loja-incorporar-em-2022

#SINDICATO #COMÉRCIO #VAREJO #EMPRESAS #EMPRESARIOS #EMPRESAS #OSASCOEREGIÃO #ITAPEVI #EMBUDASARTES #TABOÃODASERRA #JANDIRA #CARAPICUIBA #Notícia